Anticorpo monoclonal é aprovado para o tratamento de sarcomas de partes moles
28/05/2018
Pembrolizumab no tratamento do câncer de colo uterino avançado
07/07/2018
 
 

Destaques Melanoma – ASCO 2018

Por: Dr. Heberton Medeiros Teixeira

Entre 1 e 5 junho deste ano aconteceu O 54º Congresso Americano  de Oncologia Clínica, o maior da especialidade com mais de 30 mil médicos inscritos, e com o tema “ Delivering Discoveries:Expanding The Reach Of Precision Medicine”, contou com a participação de integrantes do Real Instituto de Oncologia e nesse paper trazemos as novidades em melanoma.

Merece a menção três estudos:

  • External validation of the 8th Edition Melanoma Staging System of the American Joint Committee on Cancer (AJCC): Effect of adding EORTC sentinel node (SN) tumor burden criteria on prognostic accuracy in stage III.

Análise de dados de 640 pacientes com melanoma diagnosticados e tratados na Holanda de 2010 a 2016 e o principal objetivo era validar o novo estadiamento pela AJCC (8ª edição) em relação a sobrevida melanoma específica (SME) e com estádio III.O estudo mostrou que a classificação é semelhante a anterior não diferenciando com precisão SME em pacientes com estádio IIIA e IIIB. Os autores sugeriram incorporar os citérios de Rotterdam/EORTC de volume tumoral de linfonodo sentinela na nova classificação da AJCC, onde pacientes com focos menores de 1mm apresentam excelentes índices de sobrevida, e, portanto, melhor estratificação do estádio IIIA.

  • Adjuvant therapy with Nivolumab versus Ipilimumab after complete resection of stage III/IV melanoma: Updated results from a phase III trial (CheckMate 238).

Atualização de 24 meses de seguimento demonstrando manutenção no benefício de sobrevida livre de doença a favor do braço que recebeu nivolumabe  em comparação ao que recebeu ipilimumabe (30,8meses X 24,1 meses, HR 95% IC 0.66 (0,54-0,81) p<0.0001) e sobrevida livre de metástases de melanoma em 24 meses foi de 70,5% X 63,7%, respectivamente (HR.76, p=0,034).

Análise de subgrupos avaliados no estudo se beneficiaram.

  • Overall survival in Columbus: a phase III trial of Encorafenib (ENCO) plus Binimetinib (BINI) vs Vemurafenib (VEM) or ENCO in BRAF mutant melanoma.

Mais um estudo fase III demonstrando beneficío da associação de uma Anti-BRAF (encorafenibe) com um Anti-MEK(Binimetinibe) em melanoma metastático, quando comparado a um Anti-BRAF isolado (Vemurafenibe ou encorafenibe). Foram incluídos 570 pacientes e o objetivo primário foi sobrevida global, que foi de 33,6 meses da associação versus 16,9 meses do vemurafenibe (HR.61; 95% IC (0.47-0.79) p < 0.0001) e a sobrevida livre de progressão foi de 14,9 meses versus 7,3 meses , respectivamente(HR 0.51;95%IC(0,39-0,67) p<.0001). A toxicidade da combinação de encorafenibe e binimetinibe foi menor em relação a vemurafenibe ou encorafeniobe isolados, o que deverá ser uma vantagem quando estiverem disponíveis no mercado brasileiro.

Author profile
Dr. Heberton Medeiros - Oncologia
Dr Heberton Medeiros
Médico Oncologista at Real Instituto de Oncologia

Graduação em Medicina: Universidade Federal do Rio Grande do Norte- UFRN.
Residência em Clínica Médica: Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
Residência em Oncologia Clínica pelo AC Camargo Cancer Center, São Paulo-SP.
Mestre em Medicina Tropical pela UFPE.
Preceptor da Residência de Oncologia Clínica do Real Hospital Português.

Buy now