Destaques do primeiro dia das ESMO 2019 – Trato Gastrointestinal
15/09/2019
Inca registra 10 mil casos de linfoma por ano no Brasil
08/10/2019
 

Keynote 522

Por Dr. José Fernando Prado de Moura

Peter Schmid e colaboradores apresentaram no Congresso Europeu de Oncologia Clínica, ESMO neste domingo os resultados do importante estudo de fase III, o Keynote 522.

O estudo avaliou o papel da quimioterapia baseada em Carboplatina + paclitaxel seguida de Doxorrubicia ou Epirrubicina + Ciclofosfamida associada ou não à imunoterapia com pembrolizumabe, em tumores de mama triplo negativos. O braço da imunoterapia ainda incluía imunoterapia adjuvante após cirurgia. Foi observado aumento na taxa de resposta patológica completa e da sobrevida livre de eventos em pacientes com tumores de mama triplo negativos que receberam a imunoterapia com pembrolizumabe.

Sobre o tumor de mama triplo negativo: Os tumores de mama triplo negativos representam cerca de 15% dos tumores de mama e tem poucas opções de tratamento além da quimioterapia. Os tratamentos neoadjuvantes para doença localizada tem evoluído desde o tratamento de quimioterapia com Antraciclinas e taxanes, levando a taxas de resposta patológica completa da ordem de 40%, para quimioterapia baseada em platina com taxas de resposta patológica completa em torno de 52%. No estudo Keynote 522, a associação de imunoterapia à quimioterapia levou a um grande passo, 65% de resposta patológica completa.

30De forma também importante foi a avaliação de expressão de PD-L1, geralmente preditiva de resposta à imunoterapia. Os autores encontraram que nos subgrupos com PD-L1 positivo e negativo houve aumento da resposta patológica completa a favor do uso de imunoterapia.
É sabido que a resposta patológica completa está associado a um melhor prognóstico em pacientes com tumores de mama triplo negativos e HER-2 positivos.

O estudo representa uma mudança na prática clínica para uma doença tão agressiva, onde há poucas opções terapêuticas e é esperado a aplicabilidade em breve, conforme a avaliação das agências reguladoras internacionais.

Author profile
Dr. José Fernando do Prado Moura
Médico Oncologista at Real Instituto de Oncologia

Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE.
Residência em Clínica Médica: Hospital Barão de Lucena - Secretaria Estadual de Saúde de PE.
Residência em Oncologia Clínica pelo AC Camargo Cancer Center, São Paulo-SP.
Mestrado em Ciências/Oncologia pelo pelo AC Camargo Cancer Center.
Doutorado (em curso) IMIP/Universidade Federal de São Paulo.
Preceptor da Residência de Oncologia Clínica do IMIP e Real Hospital Português

 
Buy now